Início | Regras | Estratégias | Artigos

Clubapostar
POKER
..............................................


..
HARRINGTON ON HOLD'EM Vol.01: Strategic Play Parte 3

HARRINGTON ON HOLD'EM Vol.01: Strategic Play Parte 4

Parte Três

Lendo a mesa

 

Introdução

 

Alguns jogos podem ser jogados sem prestar muita atenção a quem é seu oponente ou o que ele está tentando fazer. Se você é um mestre de xadrez, e você está jogando com um amador, você não precisa se preocupar com o que ele está pensando, planejando, ou executando. A posição no tabuleiro de xadrez contém toda a informação que você precisa para esmagá-lo. Você faz tecnicamente um movimento bom depois de outro, e ele faz os erros inevitáveis dele, e você finalmente o derrota.

 

Gamão é um jogo semelhante, mas que oferece um pouco mais de espaço para explorar fraquezas conhecidas. Se você for um jogador forte que joga com alguém mais fraco, você pode fazer seu jogo normal e pode o moer no final das contas. Mas você também pode melhorar seus resultados e ganhar um pouco a mais se você observar os enganos no jogo de seu oponente. Por exemplo, você poderia oferecer o dobro que estaria tecnicamente incorreto contra um jogador forte (porque ele saberia levar isto), mas que trabalha ao seu favor contra um oponente fraco porque você o viu passar quando dobraram em tal posicição antes. Usando determinada oportunidade o deixa ganhar dinheiro com um jogo que seria errado contra um oponente mais forte.

 

Pôquer, porém, não é como estes outros jogos. Quando você joga pôquer, você estará tentando fazer jogos "objetivamente bons". Você também está tentando manter a natureza de seus jogos escondida de seus oponentes, enquanto tenta entender o que eles estão fazendo simultaneamente. Equilibrando todas estas metas, competir é difícil, e fazer bem isto lhe exige que tenha uma aguda avaliação do que vai à mesa. Eu chamo isto "lendo à mesa", e requer vigilância física, de apostas padrões, e de sua própria pessoa.

 

 

Físico conta

(Ler o Oponente)

 

No maravilhoso filme de pôquer “Rounders”, Teddy-KGB está acabado quando Matt Damon descobre o caráter. Se o Teddy levantar um biscoito de Oreo para a orelha dele, quebra-lo, e come-lo, e porque ele tem uma mão monstruosa. (Ele devora psicologicamente o oponente dele, e você vê.) Se ele levanta, somente quebra e repõe na bandeja, ele está blefando. Como resultado, o herói pode quebrar o Teddy e sobreviver com um rolo de notas bancárias dele e pescoço intacto.

 

Só na vida real aquilo é fácil! O truque de Teddy é um exemplo de como as ações físicas contam. Uma aliviada, expressão, emoção ou hábito que de algum modo dão uma real informação sobre sua mão.  Catalogar um livro sobre isso não é necessário pois já existe. Ache uma cópia do clássico livro de Mike Caro “Book of Tells” e leia completamente. É uma boa forma de se aprofundar no assunto.

 

Em lugar de tentar duplicar o material do livro de Caro, eu vou me desvanecer em algumas de minhas perspicácias e experiências de leituras.

 


Eu agrupo leituras em três categorias:

 

1. Expressões faciais

2. Linguagem do corpo geral

3. Dê movimentos

 

Dos três, eu acho que movimentos de mão são os mais seguros e esclarecedores. Embora a maioria dos jogadores esteja sutilmente atenta da necessidade para controlar as expressões faciais deles, eles não fazem com muita atenção ao que eles fazem com as mãos deles, particularmente como eles movem fichas no pot. Enquanto outros jogadores estiverem olhando para faces, eu gosto de assistir mãos. Basicamente, eu estou olhando para ver se os jogadores controlam as fichas deles e movem fichas no pot diferentemente com qualquer mão, fortes ou fracas. Se ver algo, eu nomeio isto um alto grau de confiança até que adquire evidência para o contrário.

 

Em minha experiência, expressões faciais e linguagem de corpo são mais traiçoeiras. Eu enxergo eles, e você também deve, mas eu preciso de um pouco mais de evidências antes de estar disposto dizer que eu confio numa leitura de corpo do que com os movimentos de mão. Porém, tenho duas regras úteis nesta área. Aqui estão:

 

1. Se um jogador parecer fraco, eu darei mais crença para uma leitura. Isto é bom senso. Um bom jogador gastará naturalmente mais tempo pensando sobre leitura e as escondendo, diferente de um fraco jogador. Assim se penso que parece ser uma leitura, mas o jogador está jogando um jogo forte, caso contrário, eu sou o suspeito. Se eu adquiro a mesma leitura de alguém que parece ser um óbvio fishcake, eu agirei mais depressa então.

 

2. Meios fracos fortes, e meios fortes fracos. Esta perspicácia é direta do livro de Caro, e é o único e melhor guia a avaliar a leitura de um jogador relativamente desconhecido. Quando os humanos quiserem esconder as verdadeiras intenções deles, eles tendem a agir o oposto do que eles realmente querem dizer. Encobrir é tal um poderoso passeio inato que pode superar um forte desejo consciente de agir fortuitamente de forma misteriosa. Assista qualquer final de torneio televisado, e você verá isso em quase todos os casos onde os jogadores parecem estar agindo de certa forma, e estão agindo de forma oposta da real força da mão deles.

 

A habilidade de leitura é muito importante se você é um participante de jogo de dinheiro (cash game) que se reúne em um horário regular, sempre com os mesmos jogadores, ou se você freqüenta um clube de cartas com uma clientela que não muda muito. Neste caso, você conhecerá jogará contra os mesmos jogadores inúmeras vezes, e você terá bastante oportunidades para criar um caderno de informações de cada jogador.

 

Se você principalmente joga torneios de pôquer, a situação é um pouco diferente. Agora você freqüentemente irá jogar muito menos com os jogadores individualmente. Com a explosão no número de jogadores em torneios, você poderia jogar facilmente um torneio e não conhecer um único jogador de anteriormente. E claro que, se você joga on-line não existe leitura física a observar. O melhor que você pode fazer é tentar encontrar pistas vendo quanto tempo um jogador pensa em fazer um jogo, mas isto é fácil de controlar e simplesmente poderia representar tempo de espera na internet.

 

Todos sérios jogadores de pôquer tentam minimizar a leitura deles, obviamente. Existe vários modos para fazer isto. Uma é a aproximação robô: onde sua cara se torna uma máscara e sua voz monotônica, pelo menos enquanto a mão está sendo jogada. Com alguma prática, esta aproximação é acessível à maioria dos jogadores. O outro é o método maníaco onde você afeta um grupo inteiro de tiques, estremeções, e expressões, e os confunde com um rio de murmúrio insano. A idéia é subjugar seus oponentes com pistas, assim eles não podem ordenar corretamente no que realmente fazer. Esta aproximação pode ser efetiva, mas para pessoas normais é difícil de pular fora. (Se você gastou parte de sua vida em uma instituição, este método pode vir naturalmente.)

 

 

Padrões de Apostas

 

Outro, e mais seguro, modo de adquirir informação sobre seus oponentes está no estudo dos padrões  de apostas deles. Em quantos pots eles entram? Quando eles têm uma mão boa, eles fazem apostas fortes ou apostas fracas? Como agem quando eles têm uma mão fraca? Quando você re-aumentou contra eles, eles tendem sair fora, ou lutam pelo pot?

 

Por que eu penso que é melhor para focalizar em padrões de apostas? É bem simples: Ninguém tem que se contrair, mas todo o mundo tem que apostar!

 

Na realidade, a pessoa poderia discutir que um jogador é nada além de a soma do padrão de aposta dele. E esses padrões mentirosos estão lá para serem observados. Toda vez que um jogador aposta, ele lhe fala algo sobre como ele joga pôquer. Você tem que assistir esses padrões, deduz o que você pode, e arquiva na memória para um uso futuro. Um top jogador pode, no espaço de uma hora ou duas, compilar um satisfatório livro de uma coleção de estranhos a uma mesa de torneio. Seu trabalho é tentar e fazer o mesmo. É no princípio um trabalho árduo, mas com prática e experiência ficará mais fácil. Aqui é meu melhor conselho no assunto de apostas padrões, começando com um conselho especial para os novatos.

 

Algumas Regras para Novatos

 

Se você é um verdadeiro novato, ao jogar seu primeiro torneio de No-limit Hold’em, não preocupe muito sobre observar a mesa. As primeiras rodadas oferecem freqüentemente o melhor momento para obter informações dos outros jogadores, só para achar os que são subjugados com a quantidade de materiais que ficam ao redor deles - pilhas, fichas, cartas, uma algazarra geral. Da mesma maneira que você nota que o UTG fez aumentos seguidos para a terceira mão, e o Dealer está lembrando impacientemente a sua volta para apostar. Na vida real pôquer é muito rápido, e você só precisará um torneio ou dois torneios para se acostumar às condições de jogo.

 

Quando tudo aquilo se tornar natural, você está pronto para começar aprender sobre seus oponentes. Comece com passos de bebê. Se você estiver jogando mesas cheias, você terá nove outros jogadores para assistir. Não tente manter rasto de todos os nove. No princípio você não poderá administrar isso. Ao invés, focalize nos jogadores cujos padrões terão a maioria de efeito em suas fortunas - os jogadores sentaram imediatamente ao redor. Assista os dois jogadores à sua esquerda (eles agirão depois de você toda volta) e o jogador à sua direita. Se sua mesa ficar junto durante várias horas, ramifique um pouco e acrescente o jogador três à esquerda, e o jogador dois à direita. Agora você estará assistindo meio mesa que dará bastante coisa.

 

Porque deveria assistir você? Aqui estão alguns coisas chave de se localizar à princípio.

 

1. Quantas mãos eles jogam? Contando o número de pots que eles jogam, você começará a adquirir alguma idéia da força das mãos que eles começam. Se eles jogam um ou doiss pots em cada rodada da mesa, eles são jogadores conservadores. Se eles envolvem em três ou quatro pots por círculo, provavelmente estão jogando um estilo agressivo ou super-agressivo. Se eles estão jogando mais pots, eles estão dando o dinheiro deles.

 

2. Que mãos eles mostram abaixo? Uma mão mostrada abaixo é uma mina de ouro de informação. Você não só consegue ver as cartas que eles seguraram inicialmente, como você pode se lembrar como a mão foi apostada, você foi que eles responderam a um grupo de situações diferentes. Eles elevaram ou chamaram antes do flop? Se eles elevaram, quanto foi? Como forte a mão deles buscava o flop, e o que eles fizeram com isto? Eles reduziram a velocidade de jogo (slowplay) com um monstro, ou apostaram agressivamente com uma mão fraca? O máximo destas informações que puder lembrar, melhor.

 

3. Eles são visitantes (callers) ou agressores (raisers)? Eles gostam de entrar em um pot com um aumento, ou rastejam dentro com uma chamada? Um jogador que chama mais que eleva é responsável, mais fraco. Um jogador que gosta de elevar pode ser forte e perigoso; pelo menos o coração dele no lugar certo.

 

4. Como eles respondem quando alguém vem para cima?

Eles podem resistir um re-aumento (reraise) grande, ou eles vão humildemente retroceder? Aquele conhecimento poderia ganhar um pot grande depois.

 

Toda essa informação está aí mesmo à mesa, e é grátis. Quando você está fora de uma mão que será a maioria do tempo mantenha-se ocupado observando e lembrando. Você nunca sabe qual mão lhe ensinará algo que salvará sua pele depois, assim tente assistir tudo deles.

 

Aqui é outra dica para os iniciantes. Como você começa a ler os jogadores e notar os padrões deles, você achará que alguns são mais fáceis de ler que outros. Depois de alguns horas, você sentirá muito contente com você, como você fica qualificado a pensar dentro das cabeças deles e predizer as mãos deles, as ações deles. Entretanto você notará algo desencorajando. Da mesma maneira que você aprendeu os hábitos deles, eles também aprenderam sobre você! Todo o mundo estava aprendendo a ler os outros também.

 

Exemplo 1. Lendo outros jogadores misture freqüentemente uma leitura física com as apostas padrões, fazendo deduções razoáveis então para preencher os espaços em branco. Aqui temos uma mão da vida real que ilustra o processo inteiro em ação.

 

Discussão: Eu estava jogando um torneio principal em 2003, e algumas horas de jogo do dia de abertura quando a seguinte mão aconteceu. Eu estava na big blind, e tinha uma pilha de $10,200 onde eu tinha postado a blind uma vez. Todos começaram com $10,000, assim não estava jogando particularmente bem. Os blinds estavam $100/$200 e não havia antes.

 

O primeiro jogador para agir chamou a aposta do blind. Eu tive duas leituras que denunciam o jogador ter uma mão marginal. A primeiro leitura veio dos padrões de apostas dele. Nas primeiras duas horas de jogo, ele elevaria em posição inicial (early position) o com qualquer carta de força, mas chamaria com mãos marginais. Ele nunca e deveu abaixo uma grande mão depois de chamar. Este era bem como certo, mas eu tive uma segunda leitura do movimento de mão dele. Ao apostar com uma mão forte, ele fez um movimento ligeiramente diferente com as mãos dele que ao apostar com uma mão fraca. A combinação das duas conta-me 90 por cento de certeza que ele estava em uma mão marginal.

 

Depois que o primeiro jogador agiu, quatro outros jogadores ao redor da mesa chamaram a aposta. Embora eu não tinha leitura de todos estes jogadores, eu realmente não me preocupei sobre eles. Em toda a probabilidade, eram os jogadores com puxar de mãos que foram atraídos pelas vantagens de pot favoráveis. (Lembre-se que cada aumentos são limpers novos no pot, mas não a aposta, melhorando as vantagens de pot conseqüentemente para o próximo potencial limper.) Quase nenhum jogador, até mesmo o mais sem experiência, seria tolo bastante mancar em um pot contra vários jogadores com um par alto (a menos que eles estivessem esperando um aumento depois deles). O jogo certo é aumentar e dirigir alguns jogadores para fora, e é um movimento que quase todo o mundo entende.

 

Quando a ação veio ao redor para mim, o pot estava de $1,300. Minha mão era

 

 

Não era uma mão poço de energia, mas tampouco fraca. Se eu não tivesse uma leitura do primeiro jogador para apostar, eu poderia ter sido inclinado a pedir mesa a mão e ver o que acontece no flop. Mas sabendo que o primeiro jogador era fraco deu a necessidade que eu precisei para fazer uma boa aposta. Cada jogador depois dele tinham progressivamente mais incentivo para apostar em uma mão forte, mas eles representaram cada vez menos uma ameaça. Conforme, eu aderi um aumento de $2,000.

 

Há os jogadores, particularmente da raça super-agressiva que faria este movimento com qualquer duas cartas enquanto sentia que a chance de ganhar o pot completamente compensa para a pobre posição na que eles estão quando alguém chamar. Minha aproximação é um pouco diferente. Eu quero ter alguma mão amável, no caso de ser chamado ou elevado e ter que depreciar a mão. Rei-Valete do mesmo naipe satisfaz minhas exigências mínimas para esta situação, assim estava confortável em meu movimento.

 

Como esperado, o primeiro jogador saiu, como fez o segundo, terço, e quarto jogador em linha. O único problema veio do botão dealer que foi all-in. Ele me deixou coberto (a pilha dele era maior que a minha meu) assim o aumento dele era o tamanho da minha pilha permanecendo $8,200. Assim o pot total era de $14,000. ($300 das blinds, mais $1,500 das cinco chamadas, mais minha aposta de $2,000, mais os $2,000 da chamada dele mais o aumento de $8,200 = $14,000.) Eu precisei empurrar meus últimos $8,200 para ganhar os $14,000, da cerca de 7-para-4 em vantagens de pot.

 

Eu tinha um pouco de informação sobre o jogador no botão. Ele tinha entrado all-in em várias situações antes onde ele poderia ter blefado, e em cada caso o outro jogador tinha colocado a mão dele. Eu também tinha o visto fazer apostas normais, mostrando abaixo mãos razoáveis quando chamado. Considerando que você só adquire tantas mãos razoáveis ao longo de algumas horas, era certamente possível que esta aposta all-in seja um movimento dele em lugar de uma aposta legítima. Eu também notei que ele começou a mover as cartas dele ao centro da mesa quando a mão se desenvolveu, então retirou as cartas dele quando viu todo mundo saindo na frente dele. Isso é um tipo de engano nervoso involuntário que indica que o jogador esperou os outros para agir, mas agora ele percebe que poderia roubar o pot.

 

Eu argumentei que provavelmente eu estava enfrentando uma dessas três mãos:

 

1. Ás-x

2. Um par pequeno.

3. Um blefe total (duas cartas abaixam que as minhas).

 

Era improvável estar enfrentando um par alto, desde que essas mãos tiveram um aumento obrigatório antes do flop. Se estivesse contra Ás-x, eu era sobre um 6-para-5 prejudicado na mão (a menos que x fosse um rei, rainha, ou valete). Se estivesse contra um par pequeno, eu era 11-para-10 prejudicado. E contra um blefe completamente, eu era sobre um 2-para-1 favorito. Em cada um destes casos, o pot estava me oferecendo vantagens melhores que eu precisava chamar, e assim chamei.

 

Meu oponente mostrou

 

 

assim minha leitura no movimento dele estava correta. Eu tive um momento nervoso quando o flop veio

 

 

mas eu peguei um Rei no RIVER ficando vivo no torneio.

 

Mão de exemplo Nº. 2. Meu próximo exemplo mostra uma mão com três jogadores em ação, onde um observava ao outro. Note como cada jogador precisa ver a mesa pela visão dos outros jogadores para puxar as conclusões certas.

 

Discussão: Você está observando um torneio principal, tarde do primeiro dia. Você está assistindo na mesa e as blinds são $600 e $1,200, com antes de $75. O pot total antes de qualquer um apostar contém $2,550. As pilhas à mesa variam de $6,000 para $29,000, com a maioria no meio daquela gama.

 

Os primeiros dois jogadores saíram. Jogador A, terceiro a agir, tem uma pilha pequena de $6,000. De suas observações, A é um jogador forte, sólido que sofreu um par de bad bets (batidas ruins). Com o big blind às $1,200, ele faz o aumento mínimo, pondo por enquanto $2,400. O pot contém $4,950 agora. Os próximos dois jogadores saíram.

 

Jogador B, o sexto jogador para agir, segura,

 

 

Como ele deveria pensar em o que aconteceu à mesa, o que ele deveria fazer?

 

Antes de B olhar à mão, o que ele deveria pensar do movimento do Jogador A. Como a mesa olhou a Jogador A, e por que ele fez o que ele fez? Um teve só $6,000 esquerda, só 2.5 vezes o pot. Ele ter só um par de círculos quebrado antes dele ser jogado fora. Com qualquer mão razoável, o jogador A poderia ter justificado empurrando todas suas fichas facilmente no pot e lançando a sorte. Mas ele não fez. Ao invés, fez um aumento mínimo. Isso é o que um jogador faz quando ele quer outros no pot contra ele. Ele quer ter certeza de adquirer alguma ação antes entrar com todas as suas próprias fichas.  Conclusão? O jogador A tem uma mão muito forte.

 

Agora o jogador B pode olhar para a própria mão dele e pode ver o que ele pensa. Ás-dez fora de naipe é uma mão muito incerta. Você sairia com isto em uma posição inicial (early position) e uma mesa cheia. Se todo mundo tivesse saído ao redor do jogador B na sexta posição, seria uma mão de abertura muito razoável em posição mediana (middle position). Mas se você deduziu que aquele Jogador A abriu com uma mão muito forte, você tem que deixar A♦T♠ e sair. O jogador B, se tivesse sido observador, sairia.

 

Mas o jogador B não foi muito observador, e ele não saiu. Ao invés ele aumenta, empurrando em $5,000. O próximo jogador e o botão ambos sairam, como faz o small blind.

 

Agora na mão entra o jogador C na big blind que tem $11,000 e que jogou muito bem ao longo do torneio. Ele vai All-in! O que achamos da mão dele? Ele está blefando?

 

Novamente, nos levantemos atrás do jogador C e vejamos o que ele vê. Jogador A fez uma aposta que indicou uma mão muito forte. Nós sabemos que Jogador B estava desligado e não notou, mas o jogador C não pode saber isso. Assim o jogador C vê o jogador B lançar em um reaumento (reraise) que também tem que indicar uma mão forte. O jogador C vai agora all-in com os $11,000 dele, em um movimento que certamente será chamado pelo jogador A com a conta de fichas limitada dele, e provavelmente pelo jogador B que terá excelentes vantagens de pot. Não há nenhuma chance que o jogador C roubará a pot com este movimento de all-in, assim a mão dele realmente deve ser forte.

 

Jogador A agora na realidade chama, empurrando o resto dos $3,600 dele. (O que nós esperamos da aposta prévia dele.) A ação vem ao jogador B. Ele deveria chamar?

 

Neste momento, nós terminamos com o trabalho de ler a mesa. Um Jogador B em alerta saberá agora sobre tudo que pode ser de pura observação. Ele está contra duas mãos muito fortes. Agora nós movemos no reino da análise de vantagens de pot.

 

O jogador B, neste momento, poderia ter notado o erro prévio dele e poderia ter lamentado a decisão dele de entrar no pot na primeira rodada. Longe muito freqüentemente, este sentimento levará um jogador a sair numa mão que se tornou jogável de repente em virtude das enormes vantagens de pot que foram criadas. Nunca entre nesta armadilha. Se as vantagens de pot forem bastante boas, qualquer mão poderia valer uma chamada. Nós estaremos discutindo a teoria de vantagens de pot no próximo capítulo, assim nós atravessaremos os cálculos depressa.

 

Primeiro nós temos que calcular o pot. O pot começou em $2,550. O jogador A contribuiu com o stack (pilha) inteira dele de $6,000, Jogador B pôs tão longe em $5,000, e Jogador C aumentou para $11,000. Isso faz um total principal de $24,550, e vale para o jogador B outros $6,000 chamar, assim o pot está lhe oferecendo uma sombra melhor que 4-para-1. Essas são vantagens enormes. Contra um único oponente, você poderia chamar até mesmo se você pensasse que era provável que você estava contra um par grande.

 

Com dois outros jogadores no pot, porém, a sua situação muda dramaticamente. Embora você quase nunca sairia contra um único oponente ao olhar as vantagens de pot de 4-para-1 que não é nada demais no caso contra dois jogadores. Olhemos para algumas possíveis propriedades e veja como o A♣T♠ realmente está fazendo.

 

Se o Jogador A ou Jogador C segura ases, Jogador B está quase morto. Contra ases e rainhas, por exemplo, Jogador B tem 6 por cento parar ganhar, ou prejudicado em mais que 15-para-1. Até mesmo contra um único ás, o jogador B quase não tem as vantagens das que precisa. Contra uma combinação de ás-rei do mesmo naipe e rainhas, ele tem só 9 por cento para ganhar. Muito improvável aquele jogador está apostando com um par abaixo que os dez dele, digo um par de noves, o jogador B quase adquire as vantagens das que ele precisa. Contra ás-rei do mesmo naipe e noves ele tem 18 por cento, só um 4.5-para-1.

 

Se não houver nenhum outro ás lá fora, o jogador B tem um pouco de chances reais. Contra os reis e rainhas, por exemplo, ele é 24 por cento, sobre um 3-para-1. (O ás dele na verdade o faz de segunda opção nesta situação; as rainhas têm há pouco 19 por cento.) Mas não há muitas combinações de mão que se ajustaram nesta categoria. O apostar faz uma propriedade como rei-rainha do mesmo naipe quase impossível para a situação. Ele poderia estar contra reis e rainhas, ou reis e valetes, ou até mesmo rainhas e valetes, mas isso é tudo.

 

Em equilíbrio, o jogador B deveria sair. Até mesmo 4-para-1 de vantagens de pot não são bastante se um ás está fora contra ele, e não há mãos bastante fortes que faltam um ás para compensar as vantagens. Na realidade, o jogador B chamou. Jogador A mostrou

 

 

e o jogador C tinha

 

 

As Rainhas acabaram por ganhar a mão.

 

 

Observando-se

 

Enquanto você está observando os outros jogadores cuidadosamente a sua mesa, notando quantas eles mãos jogam, que mãos eles mostram abaixo, o que os padrões de apostas deles mostram, e qualquer outra informação que você pode respigar, tenha certeza que você presta atenção ao jogador mais importante à mesa. VOCÊ.

 

Jogador X, enquanto sentando a sua direita, só poderia ser envolvido em 10 por cento das mãos que você decide jogar. Mas você vai ser envolvido em 100 por cento das mãos que joga, e o que seus oponentes fazem nessas mãos será determinado parcialmente por como eles o vêem jogar. (O melhor eles são, o jogo deles será guiado pelo seu jogo.) Assim continua se fazendo estas perguntas:

 

1. Quantas mãos eu tenho jogado?

2. Que mãos mostrei na verdade abaixo?

3. O que pensaria um bom observador neste momento de mim?

 

Só porque você está tentando jogar conscientemente em certo estilo não significa que você será percebido dessa forma. A percepção ao redor da mesa pode ser bastante diferente. Olhemos a várias mãos onde a chave está como a mesa o percebe e o entende, em lugar de como você percebe a mesa.

 

Exemplo No. 1: É a primeira mesa de seu primeiro torneio principal. Você decidiu começar jogando de forma conservadora, apertado, então gradualmente relaxa, aproveitando da construção de sua imagem conservadora para roubar alguns pots quando as blinds ficam maiores. (Uma aproximação perfeitamente razoável, tão razoável que a maioria dos recém-chegados estará jogando exatamente do mesmo modo.) Nas primeiras 15 mãos você tem uma corrida enorme de cartas - um par de reis, um par de rainhas, e um par de ás-reis. Você conduz fora e apostou estas mãos, pegou alguns flops bons, e ganhou todas as quatro mãos. Em nenhum caso você mostrou uma mão abaixo. Ao término das primeiras 15 mãos, você dobrou sua pilha de fichas.

 

Discussão: E Agora? Do seu ponto de vista, você fez nada mais que seu jogo seu normal, jogo apertado e conservador. Não é sua falha ter uma grande corrida de cartas. Mas outro, do ponto de vista de todo o mundo você é um sujeito selvagem e louco que é tiraniza a mesa. Eles não viram uma única mão; sabem apenas que você parece estar em todo pot, com aumento e re-aumento.

 

Se você adere a sua estratégia original e agora tenta soltar suas exigências jogando, não trabalhará. Você começará jogando mãos mais fracas da mesma maneira que seus oponentes entenderam que você tem que ser parado. Quando você fizer um movimento com seus conectores do mesmo naipe, o sujeito depois de você o porá all-in com qualquer mão razoável. Você poderia te-lo jogado fora jogando de forma conservadora, mas sua imagem de mesa mudou. Vá com isto. O movimento certo é agora continuar jogando firmemente, talvez até mesmo mais firmemente que antes de, porque integralmente suas mãos boas ganharão ou os colocarão para fora.

 

Exemplo No. 2: Você é um jogador super-agressivo famoso, jogará totalmente qualquer duas cartas do baralho para roubar um pot. Você está à mesa final de seis jogadores, na big blind. Você apanha

 

 

Os quatro primeiros jogadores saíram. O small blind (Jogador agressivo, e que o conhece bem) faz um aumento modesto. O que você deveria fazer?

 

Discussão: Embora normalmente eu não recomende nenhum slowplaying com pares altos, esta é uma situação na qual você poderia considerar fazendo razoavelmente um pouco disso. Você tem só um oponente, ele está fazendo um movimento que pode ser um roubo descarado, e se você chamar, ele poderia segurar bastante uma mão para perder mais dinheiro depois do flop.

 

Aquela aproximação poderia trabalhar para muitos jogadores, mas não para você. A essência de uma boa armadilha é fazer um jogo que parece rotineiro para você, e acalma seu oponente para dormir. Se você tiver  uma imagem de mesa super-agressiva, uma chamada nesta posição não parecerá nada rotineira. Um re-aumento (reraise) pareceria rotineiro. Os jogadores estão acostumados ao ver elevar constantemene, com todos os tipos de mãos. Aqui um reraise poderia ganhar o pot aqui mesmo, e você não re-aumentará? O que significa isso? Quando os jogadores ficarem suspeitos, você não pode os apanhar. Então faça seu aumento habitual, e veja o que acontece.

 

Exemplo Nº. 3: É relativamente cedo em um torneio principal. Você tem $23,000. As outras fatias empilhadas a sua mesa variam de $5,000 para $28,000. O big blind tem $19,000. Os blinds têm $300 / $600, com antes de $25, assim o pot começa com $1,150.

 

Durante a última hora, você tem jogado agressivamente. Você entrou no pot com um aumento de $2,000 e em quatro ocasiões, a cada tempo você tirou o pot incontestadamente. Cada vez você teve uma mão que, enquanto não desesperado, não era uma mão premiada: 44, A5, KJ, etc. Agora, na quinta posição a uma mesa cheia, você apanha:

 

 

a melhor mão na que você viu por algum tempo. Os primeiros quatro jogadores saíram. Você faz seu aumento padrão de $2,000. Todo o mundo saiu e à big blind vai all-in com os $19,000 dele. Se você o chama e perde, você será reduzido a $4,000. O que você faz?

 

Discussão: Se nenhuma história estivesse presa a este problema, você provavelmente sairia com os dez. Você fez uma aposta de três vezes o big blind, você levou um re-aumento com all-in, e agora você estaria se perguntando "Que tipo de mão pudesse fazer aquele movimento?" Você está enfrentando provavelmente um par alto ou duas cartas altas, e enquanto você for um leve favorito contra cartas altas, você é um significativo prejudicado contra os pares mais altos. Você poderia estar contra um blefe, mas é bastante provável esteja essencialmente correndo risco com todas suas fichas. Isso é como você argumentaria na ausência de qualquer outra informação.

 

Uma vez que sabe como a mão ocorreu, porém, seu raciocínio deveria mudar dramaticamente. O big blind assistiu você roubar quatro mãos recentemente, e agora você está a caminho de roubar uma quinta mão. Ninguém mais à mesa tem se levantado para você, talvez então é esteja decidido que está na hora para jogar. Quando um jogador pensa que você está empurrando a mesa ao redor e quer acabar com isto, ele levará qualquer duas cartas razoáveis e virá o topo com elas.

 

Note bem como que um aumento enorme é mais provável indicar uma mão que não quer uma chamada. Jogadores com mãos feitas são mais prováveis o querer no pot contra eles.

 

O que significa isto? Simplesmente que você não pode assumir mais que a mistura potencial dele de mãos consiste em há pouco pares altos e cartas do mesmo naipe. Há agora um grupo muito mais largo de mãos, enquanto incluindo pares baixos, conectores do mesmo naipe, ás-x, e talvez alguns outros. Você é agora um pequeno favorito ou um grande favorito contra a maioria das mãos que ele poderia mostrar, e só prejudicado contra os pares altos. Porque a imagem que você criou à mesa, está compelindo para chamar a aposta dele agora.

 

Exemplo No.4: Digamos por discussão que você decidiu sair, em lugar de chamar, aquela aposta. Agora é exatamente um round depois na mesma mesa. Mais uma vez você é o quinto para agir. Entre sua perda naquela mão e um círculo de blinds e antes, seu stack é de $20,000. Os outros jogadores estão em asperamente nas mesmas posições como antes.

 

Você tem

 

 

Os primeiros quatro jogadores saíram a você. Você vez mais aumento para $2,000. Os três jogadores atrás de você saíram, mas o small blind, com $18,000 em fichas na pilha dele e uma história de fazer aumentos agressivos e re-aumentos, re-aumenta você para $5,000. O Big blind saiu. O que você faz?

 

Discussão: Novamente, em teoria isto se parece com uma aposta muito forte. Você elevou ao triplo da big blind, e um reraise grande saiu de um jogador de posição. Mas agora olhemos para a mesa como o small blind vê isto. Ele é visto por roubar vários pots em cima de um curto período de tempo. (Claro que, ele realmente não sabe que você os rouba - você poderia ter apostado com valores sólidos. Mas se parecer que você os está roubando que realmente é tudo que interessa.) Alguns voltas atrás, ele o viu tentar roubar, então você saiu quando o big blind veio ao topo. Agora aqui é você novamente, provavelmente tentando roubar mais uma vez.

 

Que tipo de mão ele poderia ter? Dado estas circunstâncias, ele poderia está segurando quase qualquer coisa. Seu A♠Q♥ poderia ser até provavelmente mesmo agora a melhor mão! Eu não penso que você deveria sair, e eu vou nem mesmo chamar. Ao invés, eu re-aumentaria! Considerando que qualquer aumento significante comprometeria pelo menos metade de suas fichas para a pot, você deveria ir all-in e deveria ver o que acontece. Na maioria das vezes, seu oponente jogará fora a mão dele. Se ele chamar, você ainda pode ganhar a confrontação.

 

Todas as decisões nesta mão originam das imagens de mesa de você e do small blind. Se estivesse apresentando um estado sólido, imagem conservadora, jogando os poucos que dá, e o small blind com uma imagem semelhante, você teria que jogar fora seu A♠Q♥ Sua aposta seria interpretada como quem tem uma mão pelo menos tão forte quanto o que você, e o aumento dele indica uma mão melhor com um alto grau de certeza. Dado essas circunstâncias, você bateria em retirada quietamente.

 

Se você decidir sair nesta posição, você deve estar atento que sua estratégia para esta mesa tem que mudar dramaticamente. Seus oponentes o viram roubar alguns pots, então correram e esconderam, agora iram para cima com aumentos contra você. A próximo vez que você entrar em um pot, você pode estar bem seguro que você adquirirá ação. Assim troca-se imediatamente para um estilo conservador, e tenha certeza que quando você entrar em uma mão esteja preparado para jogar um pot grande. Você não estará roubando mais nenhum pots barato por algum tempo, mas você pode ter um pouco de boas chances para dobrar suas fichas.

 

 

Os Problemas

 

Observar os jogadores é uma habilidade fundamental numa mesa de pôquer. O problema 3-1 é um exemplo do processo de observação em ação em que o caso contrário é uma mão trivial.

 

Tentar ou não roubar as mãos baseado no que você viu, está coberto nos Problemas 3-2 e 3-3.

 

O problema 3-4 é um exemplo que mostra a importância de se assistir.

 

O Problema 3-5 mostra os perigos de não prestar atenção aos outros jogadores e as características deles.

 

 

Situação: Cedo em um torneio satélite de mesa-única. O jogador A está em muitos pots. Duas mãos atrás, Jogador A limpou a mesa com um pequeno aumento de duas vezes o big blind. Jogador E jogou só um pot que ele ganhou.

 

Sua mão: K♥7♥

 

Ação para você: Jogador A e Jogador B ambos chamada $20. Jogadores C e D saíram. Jogador E aumentou para $80. Jogadores F, G, H, e o small blind saíram.

 

Pergunta: Você sai, chama, ou aumenta?

Resposta: Você claro que saí. Rei-sete é uma mão fraca, do mesmo naipe ou não, e você está numa posição ruim já que está em frente de um sujeito que lhe pôs um grande aumento. Saía fora.

 

Ação: Você saiu. Os jogadores A e B ambos saíram. Jogador E recolhe o pot.

 

Pergunta: Qual o significado desta mão? O que você aprendeu?

 

Resposta: Ao jogador casual, nada realmente aconteceu esta mão. Um par de jogadores chamaram, um jogador aderiu um aumento grande, e todo o mundo saiu. Bocejo.

 

Porém para um jogador sério teria aprendido algo valioso. O jogador A, diretamente para minha esquerda, previamente tinha limpado (limp), então chamou um aumento modesto. Aqui, ele limpou, então saiu com um aumento de quatro vezes o big blind. Ele joga muitos pots, assim eu sei que ele conseguiu fazer “limps” com muitas mãos fracas. Se esta situação surgir novamente, e não houver um grande aumento, eu sei que eu posso roubor o pot dele provavelmente com um aumento maior que o comum.

 

Pergunte a um jogador casual o que o separa dos top jogadores, que provavelmente ele terá dificuldade em lhe dá uma boa resposta. Alguns pensam que os bons jogadores são só muito afortunados. Outros pensam que eles são bons blefadores. Ainda há outros que pensam que podem ler suas cartas dissecando toda e qualquer expressão de sua face.

 

A verdade é que bons jogadores são realmente bons para se lembrar de tudo o que acontece ao redor da mesa, e utilizando a informação de forma lógica. Recentemente fiz uma nota mental sobre uma tendência que o Jogador A parece ter. O jogador A é especialmente importante para mim porque ele é diretamente o jogador á minha esquerda. Todas minhas tentativas de roubo têm certo que passar por ele, assim eu preciso saber o máximo que puder sobre como ele se comporta. Estas informações me ajudarão a roubar um pot mais tarde? Talvez.

 

Este grande trabalho e esforço não são para ter uma melhor chance de roubar um pot ou dois? Sim, é. E isso é o coração do bom pôquer. Mantenha a fabricação destas pequenas notas mentais, e depois de um par de horas que você terá muitas informações dos jogadores a sua mesa e seus resultados melhorarão significativamente.

 

 

 

Situação: Satélite de mesa-única para um torneio principal. Foram eliminados quatro jogadores, e nós estamos entre os seis últimos. O small e big blinds são jogadores soltos, agressivos que gostam de jogar muitos pots. Os jogadores A e C parecem muito conservadores, com B acima da média.

 

Sua mão: Q♠4♠

 

Ação para você: Jogadores A, B, e C saíram.

 

Pergunta: Você saí, chama, ou aumenta?

Resposta: Muitos jogadores que aprenderam o pôquer deles de assistir televisão pensam que você quase pode roubar a qualquer hora um pot que você quer, só lançando algumas fichas e rindo enquanto os outros jogadores saíam do caminho. No mundo real, não é totalmente fácil. Você precisa escolher seus pontos, ache boas situações, varie seus padrões de apostas, e não em excesso.

 

Nesta mão, se eu não tivesse nenhuma outra informação sobre meus oponentes, eu deixaria a mão. Quando vou roubar, gosto de ter algum tipo de mão para suporta-lo acima. Até mesmo uma mão como 10-9 de naipes diferentes tem algumas possibilidades diretas que trabalham para isto, assim se eu estivesse em uma posição de roubar, eu poderia fazer um movimento com aquela mão. Q♠4♠ tem uma possibilidade de flush, claro que, mas sem o rei ou ás em minha mão, também há a possibilidade que eu pudesse fazer um flush e perder todas minhas fichas.

 

Se eu soubesse que os jogadores atrás de mim estavam jogando de forma conservadora, e como eu tinha os visto saírem com pequenos aumentos em situações semelhantes, então eu faria um movimento aqui. Eu tentaria elevar qualquer quantia que tenha os visto saírem anteriormente. Se uma aposta de duas vezes o big blind tivesse os jogado fora no passado era o que eu elevaria. Se eles estivessem chamando apostas de duas vezes o big blind, mas saíndo três vezes o blind, então eu colocaria os $300 aqui. Este é outro exemplo de como a observação é importante, até mesmo em mãos que não o envolvem diretamente. A informação normalmente está disponível ao redor da mesa e cabe a você apanhar isto.

 

Mas aqui você tem pouca informação - e não é bom. Os dois jogadores depois de você estão soltos e agressivos, e eles gostam de jogar muitos pots. Eles são exatamente os tipos de oponentes que você não quer tentar roubar! Isso é tudo que você precisa saber para sair desta mão fraca, até mesmo no botão.

 

Mas na mão atual, o botão tentou roubar este pot. Vejamos o que aconteceu.

 

Ação: O botão apostou $200. O small e big blind ambos chamam, colocando $150 e $100, respectivamente. O Pot agora é de $600.

 

Flop: J♠J♣9♠

 

Ação: O small blind apostou $200, e o big blind chama. Pot é $1.000.

 

Pergunta: O que é seu jogo?

 

Resposta: Notícias ruins e boas. Ambos os blinds chamaram sua fraca tentativa de roubar, mas o flop lhe deu um possível flush. Agora há $1,000 no pot e o vale $200 chamar.

 

O primeiro ponto para notar é que este é um flop muito bom para você, todas as coisas consideraram. Se nenhum jogador segurasse um Valete que é provavelmente (há só dois Valetes descobertos) então provavelmente o flop completamente sentiu falta deles. Considerando que nenhum jogador elevou antes do flop, provavelmente não há nenhum par grande. E desde que eles são conhecidos por serem jogadores soltos, agressivos, a aposta (bet) e a chamada (call) não significa tanto.

 

Tempo agora de esquecer de roubar o pot e começar a calcular vantagens de pot. Um flush provavelmente ganhará o pot. As vantagens de puxar um flush na próxima carta são de 4-para-1 contra, e se você puder ficar para o turn e o river, as vantagens caem para 2-para-1 contra. Há outros OUTS que poderiam afetar o resultado - duas rainhas, ou dois quatros, ou outra pessoa segurando um melhor par de cartas para o flush mas eles são improváveis, tão só permaneça focalizado na chance principal (o flush). O pot está oferecendo agora 5-para-1 de vantagens, assim você está justificado para chamar, até mesmo se você consegue ver uma carta. Nem faça, nem mesmo pense em algum reraise excêntrico. Não há nenhuma razão em acreditar que pode expulsar qualquer dos outros oponentes.

 

Ação: Você chama $200. O Turn é 2♣. O small blind e big blind chamam. O Pot é de $1,600.

 

Pergunta: O que é seu jogo?

Resposta: Você é 4-para-1 contra adquirir o flush na última carta, e o pot está oferecendo 8-para-1. Chamada fácil, até mesmo tendo a possibilidade que seu flush não é o melhor.

 

Ação: Você chama $200. Pot agora $1,800. O River é J♥, colocando três valetes no bordo. Os dois jogadores á sua frente pedem mesa.

 


Pergunta: O que é seu jogo?

Resposta: Peça mesa, e esteja preparado para esconder sua mão quando alguém lhe mostra um ás ou um rei. Apostar é um desperdício de tempo e põe mais fichas em perigo.

 

Resolução: Você pede mesa, e os primeiros dois jogadores lhe mostram K♦7♦ e K♣T♠, respectivamente. K♣T♠ ganha o pot.

 

O botão perdeu $600 nesta mão, uma penalidade justa por não observar a ação mais de perto em círculos prévios. Ambos seus oponentes estavam bastante soltos para chamar até o fim com nada mais que um rei. Não há nenhum modo eles poderiam ter mantido essas tendências em segredo até primeira a metade do torneio.

 

 

Situação: Torneio principal, tarde do primeiro dia. Você ganhou dois dos últimos três pots sem mostrar abaixo sua mão. O jogador F é muito agressivo e gosta de vir ao topo. Jogador G, no botão, também é um jogador ativo. O big blind é uma quantidade desconhecida que uniu há pouco a mesa.

 

Sua mão: 8♠7♠

 

Ação para você: Jogadores A, B, C, e D saíram.

 

Pergunta: O que você faz?

Resposta: Conectores do mesmo naipe são uma propriedade flexível, e debaixo de certas circunstâncias eu posso aumentar, chamadar, ou sair com esta mão. Tentemos aqui ler a mesa e ver o que você deveria fazer.

 

1. Quatro saíram para você. Isso é um argumento para aumentar. Se vários limpers tivessem entrado, e você em posição inicial (early position), você poderia estar inclinado para chamar, poderia ser visto um flop barato, e poderia bater uma grande mão. Mas aqui quatro dos nove jogadores já estão fora da mão, assim um aumento modesto poderia elevar um pouco o pot, e sua mão ainda poderia ganhar se você for chamado.

 

2. Seus conectores de mesmo naipe são relativamente baixos. Oito-sete quase não são tão excitantes como um Valete-Dez ou Dez-Nove. Isso é um argumento para sair.

 

3. Você ganhou um par recentes de mãos, sem mostrar suas cartas. Isso é um argumento para sair. Quando você ganha mãos mostrando cartas fortes, os jogadores são intimidados. "Eu tenho que ficar longe daquele sujeito, ele está jogando há pouco the nuts." Mas quando você ganhar mãos sem uma confrontação, eles ficam curiosos. "Ele realmente tem alguma coisa? Eu o chamaria melhor e veria. Eu não posso ser empurrado ao redor." Aqui, você estaria contente com um aumento e ganhar o pot incontestado. Mas suas recentes vitórias façam isso menos provável.

 

4. Há os jogadores ativos depois de você. Isso discute fortemente para uma saída. Idealmente, você gostaria de elevar aqui com jogadores passivos, conservadores para agir, pelas razões óbvias. Mas aqui, os dois sujeitos logo depois de você têm grandes pilhas de fichas e gostam de jogar, enquanto o último jogador para agir, o big blind, é desconhecido e um dos líderes de fichas no torneio. Esta é uma situação muito comprometedora.

 

O peso da evidência diz "Saía." Assim você faz.

 

 

 

Situação: Torneio principal, as últimas três mesas, com 28 jogadores sobrando. A mesa esteva geralmente conservadora. Você tem jogado mais agressivamente que a maioria. Jogador F é sólido, jogador conservador.

 

Sua mão: Q♠Q♦

 

Ação para você: Jogadores A, B, e C saíram.

 

Pergunta: Você eleva, neste caso, em quanto?

Resposta: O aumento padrão com esta mão é três a quatro vezes o big blind. Você não quer dá oportunidade para entrarem barato, mas distinto o caso com valetes ou dez, mas sua mão é forte bastante de forma que você não quer desencorajar uma ação completamente. Aqui $4,000 parecem como um número agradável para aumentar.

 

Ação: Você eleva a $4,000. Jogador E saiu. Jogador F eleva a $10,000. Os blinds saíram. O pot é agora de $18,000. O vale $6.000 para chamar.

 

Pergunta: O que você faz?

 

Resposta: Seu primeiro trabalho é entender o que esta aposta poderia significar. Seu segundo trabalho será decidir se você quiser colocar all-in ou não.

 

Você nunca pode Ler, da aposta de um jogador o que ele tem exatamente antes do flop. O melhor que você pode fazer é pensar em um jogo de possíveis mãos, então decida sobre as suas chances contra cada mão no jogo. Daquela análise você devera adquirir um senso de saber o que é certo fazer. Seja muito cético com jogadores que reivindicam, pois eles podem olhar na alma do oponente deles e podem fazer melhor que isso. Eles estão desarrumando com sua cabeça.

 

Assim, que mãos ele poderia segurar? A primeira possibilidade, obviamente, é ases ou reis. Se ele segurar essas mãos, você é prejudicado em 4.5-para-1, e é uma decisão muito infeliz.

 

A próxima possibilidade é o ás-rei. (A ás-rainha é menos provável desde que você segura duas das rainhas e ele provavelmente não jogará deste modo o ás-rainha.) Aqui você está um leve favorito. Em um rígido

cálculo de probabilidade, há mais combinações de ás-rei que pares de ases ou pares de reis combinados. (Há 16 modos para negociar um ás-rei no deck, contra só seis possíveis emparelhamentos de ás-ás e seis possíveis pares de rei-rei. A ás-rainha neste enredo tem oito combinações mas novamente não é algo ele vai re-aumentar com Ás-rainha do mesmo naipe tem só duas combinações aqui.)

 

A terceira possibilidade é um par médio, digo valetes-oitos ou setes. Aqui você tem que considerar ambos como mãos prováveis, e como provavelmente ele escolheu elevar com estas mãos. Com ases ou reis, ele escolheria quase certamente elevar. Com pares de valetes ou dez, é possível, mas não correto, que ele teria aderido em um aumento. É pequeno mais provável e habitual porque você foi o jogador agressivo à mesa. Ele poderia ter decidido isso que seu aumento inicial era um blefe, e estas eram boas mãos por fazer uma frente. (É importante para se lembrar disso além de anotar como seus oponentes estão jogando à mesa, você também tem que notar como você se comparta a eles. Às vezes isso proverá uma pista a interpretar as apostas deles.  Se você tiver dado ação, muitos jogadores levarão qualquer par e virão atrás de você.)

 

A última possibilidade é aquele Jogador F segurar alguma mão diferente de quaisquer destes. Não é provável, mas não impossível. Quando pilhas começam a ficar pequenas em relação às blinds, os jogadores começam a fabricar ação, e você tem que contar com isto. Na sua carreira de pôquer, você terminará muitas vezes agonizado em cima de chamar uma aposta, só achar que seu oponente não tem nada absolutamente! Este caso pode não ser muito provável aqui, mas você deveria dar um pouco de probabilidade para isto, talvez aproximadamente 10 por cento.

 

Globalmente, você é um favorito sólido aqui. Você é um cachorro grande contra os dois overpairs (par alto), e um favorito grande contra qualquer underpair (par baixo). Há muito mais possíveis underpairs que overpairs, assim é até 2.5-ou 3-para-1 que ele está segurando de fato um underpair. Você é um pequeno favorito contra ás-rei, e um grande favorito contra qualquer blefe fortuito.

 

Tendo isso argumentado, você deveria olhar logo para as vantagens de dinheiro que se mostram ser excelentes. Agora mesmo há $18,000 na pot, e seu oponente tem $27,000. Se você o põe all-in e ele chama, você estaria arriscando $27,000 de seu próprio dinheiro para tentar ganhar $45,000 (os $18,000 atualmente no pot mais os $27,000 ele terá que pôr dentro para chamar). Essas são grandes vantagens em uma situação onde você pensa que é um sólido favorito. Você não estará em boa situação se você perder, mas estes tipos de decisões são o que ganham torneios.

 

Assim vá ALL-IN.

 

Resolução: Você vai all-in, e ele chama e mostra K♠K♣ O flop vem 8♠7♠3♠. O turn e o river é o J♠ e os 4♣. Ele ganha com um flush com rei-alto para meu flush com rainha-alta.

 

Note que você foi destinado para perder muito dinheiro nesta mão. Se você não tivesse posto all-in antes do flop, tivesse só chamado (call), a puxada para o flush teria o forçado a pôr all-in depois do flop.

 

 

 

Situação: Torneio principal, meio do primeiro dia. Jogadores A e C são profissionais que são ambos muito agressivos e jogam muitos pots. Cada um é capaz de blefar profundamente na mão. Você está jogando em seu primeiro torneio principal, depois de ter ganhado a vaga em um qualifier de internet.

 

Sua mão: K♠K♦

 

Ação para você: Jogador A aumenta, pondo $3,000. Jogador B saiu. Jogador C chama. Jogador D saiu. O pot é agora de $7.350.

 

Pergunta: Você chama ou aumenta?

Resposta: Você tem que aumentar com seus reis. Alguns jogadores são levados, especialmente os novatos, jogar arrastados para criarem armadilhas com reis. Você poderia tentar isto variando contra um único oponente, mas é muito perigoso contra múltiplos oponentes. O perigo, claro que, é que alguém está chamando com um ás e ums carta pequena, e se você deixá-los ficarem barato no pot, um ás no flop o baterá. Assim aumentar aqui, e tenta reduzir o campo a um único oponente.

 

Ação: Você aumenta, pondo $10,000. Os jogadores F e G e os blinds saíram. Jogador A sai. Jogador C chama. O pot é $24.350.

 

Flop: 9♦7♠2♣

 

Ação: Jogador C aposta $12,000. O que você faz?

Resposta: Esso é um flop excelente: três cartas baixas em três naipes diferentes, com possibilidades diretas muito remotas. Seu oponente é conhecido para ser agressivo. Aqui ele parece estar fazendo uma continuação de aposta padrão de meio o pot. Nós discutiremos continuação de aposta mais tarde na Parte Seis; para agora, só uma nota que é uma aposta de poste-flop projetada para ganhar o pot para o logo e que não pode ter melhorado.

 

Você tem quase certamente a melhor mão agora, você não deveria elevar automaticamente. Isso seria um jogo bom contra um jogador conservador, mas aqui você está contra um jogador agressivo com uma excelente mão, e a melhor estratégia é usar a temida Rope-a-Dope e o deixar tentar levar o pot de você. Uma simples chamada é a idéia certa. Você poderia querer gastar um pouco de tempo pensando sobre a chamada, só para criar um pouco de efeito dramático extra.

 

Ação: Você chama. O pot agora é $48,350.

 

Turn: 3♠

 

Ação: O jogador C aposta $15,000. O pot agora é $63,350. Você tem $48,000. O jogador C (depois da aposta dele) tem $15,000. O que você faz?

 

Resposta: O turn certamente não o assustou, embora seja possível que seu oponente tenha agora alguma queda para flush.

 

Você deveria pôr seu oponente agora all-in. Alguns jogadores chegam gananciosos aqui e há pouco chame, com a idéia que eles apostarão no rio e colecionarão todo o resto das fatias quando o oponente deles pensa que eles estão puxando um roubo de desespero. Eu não gosto daquela aproximação por duas razões:

 

EU. Jogador C tem algo provavelmente, e você estaria lhe dando uma chance livre para o bater.

 

2. Se Jogador C é em um puxe, ele ainda tem agora esperança. Se ele perde o utilize o rio, toda a esperança tem sido, e ele dobrará.

 

Ação: Você realmente só chama. O pot é agora $78,350.

 

Quinta rua: 5♥

 

Ação: Jogador C pede mesa. O que você faz?

Resposta: Se o jogador C fosse por um flush, a chance dele há pouco evaporou. Há uma chance remota que você é batido por uma seqüência baixa reta ou um jogo pequeno, mas você não tem bastante tempo em torneios para preocupar com estas coisas. Você tem que acumular fichas e tem que bater os jogadores fora, e isto se parece com uma boa chance para fazer ambos. O ponha all-in. Se ele tiver um par pequeno, ele pode chamar porque as vantagens de pot são muito boas e a pilha dele fica muito fraca se ele sair.

 

Ação: Você na verdade pede mesa, e o jogador C mostra um par de oitos. Você leva o pot.

 

Jogador C perdeu muito dinheiro quando ele fez uma asneira elementar antes do flop. A chamada original de aumentar dele estava correta bem; Ele era agressivo e poderia ter qualquer coisa. Mas quando um novato fizer um grande reraise contra dois profissionais, você tem que levar isto muito à sério. Ele não está blefando. Isso era a hora do jogador C sair fora com a pilha dele intacta. Um profissional que faz aquele grande reraise poderia ter recebido um jogo de apertão, e se você tivesse o visto fazer aquele movimento antes, você poderia querer chamar. Mas um reraise de um novato indica nada mais que força, e você pode muito seguramente ser batido com seus Oitos.

 


>> Topo

HARRINGTON ON HOLD'EM Vol.01: Strategic Play Parte 4



Palavras chave: HARRINGTON ON HOLD'EM Vol.01: Strategic Play, livros de poker, livros traduzidos de poker, livro de poker, livros de poquer, poquer traduzido, artigos de poker, artigos sobre poker, materias sobre poker, materias de poker, artigos de Poquer, artigos sobre Poquer, materias de Poquer, materias sobre Poquer, Estratégias Poker, Estratégias poquer, como jogar poker, Estratégias do Texas Hold'em, Estratégias do Omaha Hold'em, Estratégias do Omaha High-Low, raise, fold, buy in, re-buy, moneymaker, chris, wpt, ept, paulista de poker, poker zone, aulas de poker, fichas gratis de poker


Nome:
E-Mail:





Casinos online da Europa
Casinos online da Europa - European Union


Sobre       Advertise       Programa de Afiliados de Casino e Esportes


@ 2001 - 2019 Club Apostar. Todos os direitos reservados.

Sitemap


Bodog Esportes Portugues